Login: Senha:
Membros da Academia
Médicos, residentes, estudantes
Público Leigo
Boletim Neuro Atual
Arquivos de Neuro-Psiquiatria
Dementia & Neuropsychologia
Neurobiologia
Revista Neurociências
Classificados
Classificados profissionais



COMUNICADOS
Home > Comunicados

30/01/2013
Intermédica

Entidades médicas recomendam aos profissionais que busquem alternativas de prestação de serviço mais éticas

As principais  entidades médicas paulistas divulgaram hoje uma nota de esclarecimento sobre a situação das negociações com a Intermédica, na qual recomendam "a todos que trabalham com essa empresa que tenham cautela e busquem alternativas de prestação de serviços onde seja mais ética a relação com a classe profissional". 
A Intermédica se recusou a aplicar os reajustes prometidos aos honorários e procedimentos dos médicos credenciados. O Cremesp, juntamente com as demais entidades médicas, participa das negociações junto aos planos de saúde para reajustes nos valores das consultas e procedimentos. Assinam a nota os presidentes do Conselho Regional Cremesp, Renato Azevedo Júnior; da Associação Paulista de Medicina (APM), Florisval Meinão; do Sindicato dos Médicos de São Paulo, Cid Célio Jayme Carvalhaes; e da Academia de Medicina de São Paulo, Affonso Renato Meira.

Veja a integra da nota:
Houve uma negociação entre as entidades médicas de São Paulo e a Intermédica, em 2012, assim como com a maior parte dos planos de saúde. O movimento médico havia decidido que denunciaria à opinião pública os nomes das empresas que não estivessem pagando honorários considerados dignos pela classe. A Intermédica, então, mandou uma proposta de consulta a R$ 50 a partir de janeiro de 2013 para todos os prestadores de serviços médicos no Estado de São Paulo. No entanto, a operadora condicionou este reajuste a não ter seu nome divulgado entre aquelas que deixaram de atender plenamente as reivindicações dos médicos.
Contudo, a maior parte das empresas, após negociação, chegou a R$ 60 pela consulta, considerado um valor mínimo e ético naquele contexto. Por isso, para manter nossa credibilidade enquanto negociadores e reconhecer o avanço relativo a esses planos, decidimos divulgar que a Intermédica, apesar de ter negociado com os médicos, não atingiu o patamar mínimo definido.
Para nossa surpresa e indignação, em represália, a Intermédica decidiu não aplicar a proposta de reajuste apresentada com base em suas próprias planilhas de custo e manteve, neste mês de janeiro, o valor de R$ 25 pela consulta. Vale lembrar que os honorários pagos por esta empresa estão entre os mais defasados, fato este que permite a prática de concorrência predatória em relação aos demais planos de saúde.
Ao tomar esta atitude, a Intermédica desrespeita claramente os médicos credenciados, toda a classe médica e principalmente os usuários que contratam seus serviços na expectativa de receber assistência de qualidade à saúde de sua família. Trata-se de uma grave situação, por isso recomendamos a todos que trabalham com essa empresa que tenham cautela e busquem alternativas de prestação de serviços onde seja mais ética a relação com nossa classe profissional.
Por fim, ressaltamos que a Associação Paulista de Medicina, o Cremesp, o Simesp e a Academia estão abertos a retomar a negociação com a Intermédica para que esta aplique o valor de R$ 50 a consulta e possa melhorar ainda mais a remuneração em 2013. Neste sentido, esperamos uma postura de bom senso e respeito por parte dos dirigentes da empresa.
Florisval Meinão
Presidente da Associação Paulista de Medicina
Renato Azevedo Júnior
Presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo
Cid Célio Jayme Carvalhaes
Presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo
Affonso Renato Meira
Presidente da Academia de Medicina de São Paulo
 

 Fonte: APM

 

Rua Vergueiro 1353 - sl 1404 - 14ºandar - Torre Norte Top Towers Office - São Paulo/SP - Brasil CEP: 04101-000 Tel.+55(11) 5084-9463/5083-3876
Copyright © Academia Brasileira de Neurologia | Política de privacidade e uso de informações