Login: Senha:
Membros da Academia
Médicos, residentes, estudantes
Público Leigo
Boletim Neuro Atual
Arquivos de Neuro-Psiquiatria
Dementia & Neuropsychologia
Neurobiologia
Revista Neurociências
Classificados
Classificados profissionais



COMUNICADOS
Home > Comunicados

15/10/2012
No Dia do Médico, temos motivos para comemorar

Os médicos têm razões, sim, para celebrar o seu dia (18 de outubro). Nos últimos anos, a categoria mostrou força com grandes mobilizações em todo o país. Unidos, buscam melhorias nas condições de trabalho, financiamento adequado para o setor e qualificação da assistência.São reconhecidos pela forma inovadora como se dedicam à análise de temas complexos, dando parâmetros importantes para todos. Relembramos parte dessa trajetória de avanços e conquistas, ainda longe do fim:

Profissão caracterizada pela credibilidade

As pesquisas dos últimos anos revelam a credibilidade da categoria. A maioria dos brasileiros avalia o atendimento do último médico visitado como excelente ou muito bom (57%). Na rede pública de assistência, 50% dos pacientes consideraram o atendimento excelente ou muito bom. No grupo dos que consultam médicos credenciados a planos de saú de, 70% sustentam essa avaliação. Quando o atendimento é particular, o índice sobe para 73%.

Estes são os números indicados no relatório final de pesquisa realizada no Brasil pelo Ibope Inteligência entre agosto e setembro de 2011, em parceria com a Worldwide Independent Network Research (WIN).

Sobre a confiança, o médico está na terceira profissão com mais credibilidade no mundo (84%), atrás apenas dos bombeiros e carteiros – dados coletados de pesquisa realizada pelo instituto alemão GFK em 19 países. No Brasil, os médicos apontaram uma média ainda melhor: 87% dos brasileiros dizem confiar no seu médico.

Campanha exige melhor assistência

Chamar a atenção da sociedade, em especial dos gestores e dos tomadores de decisão, para a importância de valorizar a medicina e a assistência em saúde no Brasil. Este é o mote da campanha preparada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pelos conselhos regionais para marcar o mês de outubro, no qual se comemora o Dia do Médico. A iniciativa é mais uma etapa na luta em busca de maior reconhecimento para o trabalho realizado por cerca de 380 mil profissionais em todo o país.

A campanha deste ano inclui a instalação de peças publicitárias em aeroportos, ÿnibus urbanos e outdoors. Também estão previstas inserções em emissoras de rádio e TV com spots e vídeos especialmente produzidos sobre o tema. A veiculação ocorrerá durante todo o mês de outubro.

Mas a ação dos médicos não ficará restrita à publicidade. Ao longo do mês, os líderes da categoria em nível federal e nos estados conduzirão ações que pretendem colocar a valorização da medicina e da saúde no foco das atenções.

No tocante à qualidade da assistência as entidades chamarão atenção por meio da imprensa. (Baixe as imagens da campanha no Flickr do CFM)

Ainda são muitos, porém, os problemas e os desafios do setor. Mas os médicos brasileiros seguem tendo papel importante na busca de soluções para tais questões. Entre os maiores entraves, estão a desigual distribuição de proi ssionais pelo território brasileiro e entre os setores privado e público, além do subfinanciamento do SUS e sua falta de infraestrutura.

Médicos de 19 estados foram às ruas em 25 de outubro de 2011 por melhores condições de trabalho no SUS. Este ano, também os médicos federais de todas as regiões do país paralisaram suas atividades para protestar contra a MP 568/12, que diminuía quase pela metade o salário do profissional.

Na área da saúde suplementar, os médicos também lutam por regras claras para a fixação de contratos entre as operadoras. A organização do Dia Nacional de Advertência aos Planos de Saúde resulta da mobilização permanente dos médicos que ao longo de 24 meses convocaram quatro grandes protestos: no ano passado, em 7 de abril e em 21 de setembro; em 2012, em 25 de abril, e o protesto deste mês de outubro.

CRMs planejam atividades

Em comemoração ao Dia do Médico estão previstas diversas atividades nos estados. Vários organizarão confraternizações, bailes, homenagens e entregas de prêmios para a categoria. Alguns CRMs apostam na realização de audiências públicas, com a participação de autoridades locais, para que os tomadores de decisões sejam envolvidos nos debates. Outros organizarão assembleias e atos públicos.

Depoimentos

A possibilidade do exercício da Medicina é sempre algo que merece comemoração. Enxergo nesta atividade uma paixão, que surge vocacionada pela solidariedade e pelo compromisso com a equidade, a justiça e a ética. No entanto, apesar desse sentimento de orgulho, nossa classe passa por um momento difícil. O cenário no qual esta vocação deve ser colocada em prática enfrenta pesada turbulência.
Roberto Luiz d'Avila - presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM)

Desde os primórdios de sua atividade, os médicos constituem um segmento essencial para o conjunto da sociedade, pela contribuição que oferecem aos seres humanos antes mesmo de seu nascimento, numa dedicação que se estende pela vida afora. Seja na assistência a cada indivíduo, seja nos consultórios e complexos hospitalares ou na pesquisa científica, o médico é fundamental para a proteção da saúde, o prolongamento da vida e a busca da felicidade. Por tudo isso, merece o mais alto apreço das pessoas e dos poderes públicos
Maurício Azêvedo – presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI)

“Amar ao próximo como a si mesmo.” Nenhum profissional desempenha com tanto rigor este mandamento como os médicos, a quem confiamos nossas vidas nos momentos mais difíceis. Por isso, assim como o magistrado, o exercício da Medicina deve ser exercido por profissionais capacitados, pois se trata de uma das profissões mais nobres e requisitadas por nossa população. A todos, os cumprimentos e o respeito da magistratura brasileira
Nelson Calandra – presidente da Associação Nacional dos Magistrados (ANM)

É impossível pensar numa sociedade sem médicos. Trata-se de ofício nobre, que agrega ciência, técnica e arte. Em nome da indústria nacional, parabenizo os mais de 380 mil médicos brasileiros que, cotidianamente, se dedicam ao atendimento de milhões de pessoas. É preciso garantir a formação adequada desses profissionais e lhes garantir boas condições de trabalho para o relevante desempenho de seu papel social
Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI)


Fonte: CFM

 

Rua Vergueiro 1353 - sl 1404 - 14ºandar - Torre Norte Top Towers Office - São Paulo/SP - Brasil CEP: 04101-000 Tel.+55(11) 5084-9463/5083-3876
Copyright © Academia Brasileira de Neurologia | Política de privacidade e uso de informações